Richelle Mead - Succubus Revealed (Georgina Kincaid #6)

Succubus RevealedEditora: Kensington
Nº de Páginas: 278
Ano: 2011
Avaliação: 
Skoob
Georgina Kincaid has had an eternity to figure out the opposite sex, but sometimes they still surprise her. Take Seth Mortensen. The man has risked his soul to become Georgina's boyfriend. Still, with Lucifer for a boss, Georgina can't just hang up her killer heels and settle down to domestic bliss. In fact, she's being forced to transfer operations...to Las Vegas. The City of Sin is a dream gig for a succubus, but Georgina's allies are suspicious. Why are the powers-that-be so eager to get her away from Seattle—-and from Seth? Georgina is one of Hell's most valuable assets, but if there's any way out of the succubus business she plans to take it--no matter how much roadkill she leaves behind. She just hopes the casualties won’t include the one man she’s risking everything for...

Finalmente!!!, vocês devem estar exclamando. Rsrs...
Confesso que enrolei um pouquinho para ler Succubus Revealed, e isso acabou atrasando minhas leituras programadas do mês de fevereiro, como quem me segue no Skoob pode bem ver. De qualquer forma, aqui estou eu para falar do último volume de uma das minhas séries preferidas dos últimos anos, Georgina Kincaid, da autora de Academia de Vampiros. Sabem aquelas séries que você já lê há anos, e todo ano espera o próximo volume sair, na maior expectativa? Pois é. Georgina Kincaid é - ou foi? - uma assim para mim. Porque Succubus Revealed (na tradução livre Súcubo Revelada, embora meus palpites sejam que, quando chegar no Brasil, se chamará A Revelação do Súcubo), é justamente o sexto e último volume da série.
Eu deveria ter ficado aliviado.
Com tantas milhões de outras séries para continuar lendo em minha estante - tanto virtual quanto física - já acabei uma. Mas o que aconteceu é que fiquei com DPL (Depressão Pós-Leitura). Descobri que não estava pronto para deixar a sarcástica Georgina e sua vida amorosa incrivelmente turbulenta. O seu amante e escritor Seth, sempre calmo, compreensível e que rouba a atenção e o carinho do leitor logo que aparece em A Canção do Súcubo... O sempre triste e marcante anjo Carter... O demônio "gente boa" e amigo da Georgina, Hugh... Enfim!!! Tive de me despedir de cada um deles. E, em algum ponto da narrativa, mesmo achando este último volume infinitamente inferior aos outros, desejei que houvessem mais...
Neste, Georgina e Seth finalmente se acertaram!! Engataram num maduro romance, após as provações pelas quais passaram nos livros anteriores, e parecem finalmente estar vivendo numa bolha de felicidade - fora o sexo racionado, para preservar a vida de Seth - quando Georgina recebe uma carta do Inferno dizendo que seu trabalho como súcubo em Seattle está finalizado. Ela será movida para Vegas.
Las Vegas... Vítimas sexuais fáceis e a todo tempo. A cidade dos sonhos de qualquer súcubo... Exceto que Georgina ainda não está pronta para desfazer todos os laços que criou e ir. Ainda mais quando tudo isso parece ser um grande complô do Inferno para manter Georgina e Seth separados, ainda por um motivo desconhecido. Mas ela não está desistindo de seu verdadeiro amor. Neste último volume, torna-se tarefa de Georgina descobrir qual é a verdadeira conexão existente entre ela e seu amante, e revelar as reais intenções por trás da transferência e o que há de errado que está causando tanto burburinho no Inferno. Porque os dois não podem ficar juntos? Porque, sempre que se acertam, algo parece dar errado? Desafiar o Inferno é algo nunca antes feito, mas a súcubo está decidida a obter algumas respostas...
Admito que as primeiras 100 páginas (o que é metade do livro, praticamente), não me alegraram muito não. Georgina muito neurótica com tudo, a iminente ameaça da mudança para Vegas, Seth não podendo ir com ela por estar preso à sua família (uma parente sua têm câncer de ovário), e, ainda por cima, a ideia maluca de seu chefe Jerome de organizar um campeonato de boliche entre os servos do Inferno, apenas para humilhar a demônio chefe de Portland, e sua inimiga, Nanette. Não acontecia nada de importante, a protagonista encontrava-se em posições que deixavam sua própria narração monótona e cansativa, e Roman, um de meus personagens preferidos dos últimos livros e que ainda aparece neste, está verdadeiramente... Chato aqui.
Eu quase desisti da leitura, e não sei o que aconteceu. Os personagens perderam a graça, todo o charme da série simplesmente sumiu, meus favoritos deixaram de ser meus favoritos... E tudo ruminava à desgraça, até que chego nas partes finais do livro. Porque, depois de tanta enrolação e "mimimi" emocional entre o Seth e a Georgina, temos de ter um pouco de ação, não é? E por ação nem quero dizer explosões, perseguições e tal. Mas algum acontecimento importante que não seja demônios infantis brincando de boliche para preservarem seus egos!
Acabou que o último volume de Georgina Kincaid foi aquele do qual menos gostei. Na verdade, eu não gostei do livro como um todo, apenas do final, que foi o que realmente contou. Não sei como a Richelle, que geralmente nunca me decepcionou (exceto um pouco com Filha da Tempestade), escreveu algo tão... Apressado. Senti que muitas coisas foram mal explicadas, bem como o destino de alguns personagens e o desfecho fácil e previsível. Foi uma conclusão bem aquém do que eu esperava para uma de minhas séries prediletas. Deixou muito a desejar, mesmo.
No fim, fiquei decepcionado, embora ainda tenha avaliado em 3/5 a obra.
É por isso que não gosto de prazos para a escrita. Ao mesmo tempo que a Richelle escrevia este, escrevia também outros dois, com datas marcadas para serem entregues às respectivas editoras!! Se ela tivesse ao menos um ano direito para concluir o volume final e decisivo de Georgina Kincaid, ele poderia ter se saído até melhor. Vamos torcer para que os próximos livros "programados" não errem em tais quesitos também.

7 comentários:

Priscilla Faustino disse...

Ainda não li essa série, e pelo que você escreveu, o final não parece ser nada bom, deu até desânimo. Acompanho a série Academia de Vampiros, da mesma autora, e espero que o final não seja como este.

Bjinho,
pirigueteliteraria.blogspot.com

Gisele Carmona disse...

Olá! :)
É, trabalhar na pressão de datas de entrega realmente é muito complicado.
Grandes escritores perdem na qualidade de suas obras por causa disso.
Adorei o seu blog, vc escreve muito bem e estou seguindo!
Beijos

http://giselecarmona.blogspot.com/

Jessy disse...

Oi, acabei de ver seu comentário no meu blog (http://eraumavez-livros.blogspot.com/) e vim dar uma olhadinha no seu também :)
Eu adorei o título! Jovem, tolo, feliz. Amei srs
Sua discrição foi ótima também. Já estou seguindo :)
Salvei nos favoritos pra dar uma lida mais tarde :D

Beijinhos...

Letícia Monteiro disse...

Olá? Tudo bem? Passando pra avisar que já coloquei seu banner no meu blog. Apenas amor eterno. Seu banner não funcionou, deu erro no link e aparece blog inexistente, então fiz um, adaptado ao seu estilo e padronização vá lá conferir. Meu blog acaba de ser reformado. Meu banner está disponível para que você possa adicioná-lo aos seus parceiros. Beijos...Letícia.

ISA PAULA disse...

Nussa, bela resenha. realmente prazo as vezes acaba com um produto que poderia ser ótimo.

http://lendolivrosloucamente.blogspot.com/

RUDYNALVA disse...

VDC!
Legalzinha a resenha!
Não posso opinar quanto ao livro, pois não li nenhum do autor nem da série.
Agradeço a visita feita ao blog Guia Feminino!
Semana cheia de luz e paz!
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

leitura hot disse...

Olá VDC!
Ainda não tive a oportunidade de ler essa série mas confesso que estou super curiosa! Achei as capas lindas quando fui na Livraria e meu bolso coçou de vontade de comprar..rsrs

Adorei a resenha..
Beijos
Amanda
leiturahot.blogspot.com