The Pretty Reckless - Light Me Up

Novamente estive em dúvida sobre qual álbum resenhar desta vez!! Que novidade, hein... Hehe... E, entre Light Me Up, de The Pretty Reckless, e Break the Spell, de Daughtry (duas bandas de rock incríveis), fiquei com a primeira opção, talvez porque goste mais do rock grunge de Momsen e seu estilo sombrio e sexy.
O álbum foi um sucesso apenas no Reino Unido, onde atingiu um pico de 6 nos charts, e nos Estados Unidos flopou geral, chegando à 57 ou alguma coisa assim. Três singles foram lançados do mesmo, sendo eles Make Me Wanna Die, Miss Nothing e Just Tonight, sendo que o único que fez um relativo sucesso foi justamente o primeiro, Make Me Wanna Die, atingindo 13 no Reino Unido. Miss Nothing atingiu um máximo de 40 e alguma coisa, e Just Tonight 117 na UK Singles Chart. Particularmente, não fosse os flops dos dois últimos singles e a inexistência de um quarto devido a isso, penso que Light Me Up ainda poderia gerar alguns sucessos como Factory Girl e You, que, além de arriscarem um top 10 no UK, poderiam até pegar um 1, senão debutar na Billboard! Mas, bem... Isso não foi possível. A era dos singles acabou, mas Momsen ainda continua com a Light Me Up Tour. Na verdade, me pergunto quando será lançada uma coisa nova da banda. Se é que será lançada alguma coisa nova.
Então... Vamos à resenha?


01. My Medicine: My Medicine abre o primeiro álbum de estúdio da banda The Pretty Reckless, deixando claro as intenções de Momsen para com o álbum e o estilo apresentado. Letras sobre sexo, doideira, drogas, e qualquer outra merda que você pense ter vindo direto dos anos 70/80/90 para cá. Porque é isso que My Medicine é. A lembrança de que o bom e velho Rock n' Roll não está verdadeiramente morto. Na verdade, o próprio Light Me Up é um exemplo disso. Engraçado, né? Isso de quem reaviva o Rock nos dias de hoje ser uma princesa saída diretamente de Gossip Girl De 0 a 5: 4.

02. Since You're Gone: Eu não senti aquela conexão... Especial, talvez?, com esta música. A  melodia pesada e quase metaleira é contagiante, mas não sou lá muito fã de Rock nestes níveis mais genéricos. De 0 a 5: 3.
03. Make Me Wanna Die: Me surpreendeu Momsen selecionar justamente Make Me Wanna Die para ser o single abre-alas do disco. Digo, não é ruim nem nada, mas há canções muito melhores e mais comerciais, como a contagiante Factory Girl ou a bela You. E com isso, percebi uma coisa: ela é uma daquelas artistas que não sabem escolher singles. Nada contra os selecionados, mas há outras faixas mil vezes melhores!! Para vocês verem como estou certo, notem só o flop gigantesco dos dois últimos, Miss Nothing e Just TonightDe 0 a 5: 3.
04. Light Me Up: Light Me Up ocupa o quarto lugar da tracklist e é a faixa-título. No início nem dei muita atenção e achei a letra meio sem graça, daquelas bem do tipo "sou quem sou, aceite isso, porque não vou mudar meu verdadeiro eu", mas depois prestei mais atenção e acabei amando!! Vamos lá, quem não achou genial o duplo sentido no título? Light Me Up pode se referir à Momsen pedindo alguém para "Levantá-la", mas também para alguém "Acender-lhe Um Cigarro". Genial! De 0 a 5: 4.
05. Just Tonight: Just Tonight foi o terceiro e último single (infelizmente), de Light Me Up. Confesso que odiei a música no início, assim como odiei Miss Nothing, e pensei: como alguém escolhe essa porra (desculpem o palavreado) como single, quando existe Factory Girl e You??? Mas depois me acostumei com a batida. Não é animadinha, nem muito heavy, mas apenas uma balada de Rock como qualquer outra, que acabou ganhando meu coração (ou meus dois ouvidos), depois de mais alguma insistência. De 0 a 5: 4.
06. Miss Nothing: Segundo single do trabalho, Miss Nothing foi outra inusitada escolha, a meu ver. Música odiável no primeiro segundo que você a coloca para tocar, mas que depois de se acostumar à batida e à letra esquecível e até um pouquinho forçada - ok, depois que você vê o videoclipe, que é o melhor dela, ironicamente, para seu pior single - a pessoa acaba gostando. De 0 a 5: 3.
07. Goin' Down: De Goin' Down eu só se salva a letra. E olhem que isso é muito! O resto da música é uma barulheira sem sentido e mortal aos ouvidos, mas procurem pela tradução no Vagalume! É mil vezes H-I-L-Á-R-I-O. Daria um bom videoclipe. Não um bom single, mas um bom videoclipe. De 0 a 5: 3.
08. Nothing Left To LoseVoltamos às baladas de Rock... E Nothing Left To Lose é uma daquelas melodiazinhas com letra que rapidamente amarra seu coração e dá aquela torcida básica nele, tanto pelo lado sentimental quanto pela sinceridade da composição e com a qual Momsen interpreta a canção. Fala sobre ter perdido alguém, claro, e de tudo que lhe resta é o suicídio - ok, meio melodramático - mas ainda assim linda! De 0 a 5: 5.
09. Factory Girl: Incrível, incrível, incrível!! Sabem aqueles Rocks que são verdadeiros hinos de Rock? Este é exatamente o caso de Factory Girl!! O que não justificou Momsen tratando a música com tão descaso, deixando-a no fim da tracklist numa posição desfavorável, quando todos já estão cansados de ouvir o álbum e só querem mudar de música, e ainda não lançando-a como single!! Convenhamos... As pessoas NUNCA ouvem direito as três últimas faixas finais!! De 0 a 5: 5.
10. You: Balada. Sem Rock. Apenas balada. É calminha e bonitinha... Muito "inha". Mas ainda assim memorável, embora possa parecer chata no início... Mas é aquele caso de se acostumar!! You é a escolha perfeita para fechar o disco. De 0 a 5: 4.


Faixa Bônus dos Estados Unidos:
* Ocupa o quinto lugar na tracklist, de modo que Just Tonight fica em sexto, Miss Nothing em sétimo e por aí vai... Além disso, na edição americana, os lugares de Factory Girl e You são invertidos, de modo que You ocupa a nona posição e Factory Girl a última.
05. Zombie: Retornamos ao Rock genérico de Since You're Gone, Make Me Wanna Die e Goin' Down. Mas, de alguma forma, acho Zombie mais... Atrativa. Sabem aquelas músicas bem dark mesmo, e que você ama logo de cara? Zombie é uma delas!! Poderia ter substituído Goin' Down ou Since You're Gone na versão internacional do álbum, ou até mesmo integrado uma única tracklist!! De 0 a 5: 4.

No fim, Light Me Up ganhou quatro estrelinhas no iTunes. Sem a faixa bônus dos Estados Unidos, ficou no 3 mesmo. Mas, na minha opinião, recebe é 4! Não fiz a avaliação do Windows Media Player por pura preguiça mesmo, rsrs...
E a respeito do álbum da semana que vem?
Estava pensando em algo bem pop mesmo, como...
Britney Spears?...
Lady Gaga?...
Ou...
Katy Perry?...
Bem, até o fim de semana eu decido!! Hehe...

...c u soon,
vdc

12 comentários:

Nataly Araújo ;D disse...

Olha Eu Aqui!!!!
Hehe
Eu adoroooo The Pretty Reckless, as músicas que eu mais amo é:
Make Me Wanna Die
ZOmbie
Factory Girl
Super Hero ( Que fui descobrir agora que não é desse álbum mais baixei mesmo assim. rs)
Fucking Love (não sei se é assim que escreve, lembrei dela agora. haha)]
Enjoei de Just Tonight mas ela é o toque do meu celular..kkk
xoxo'

P.S. Adorei essa frase => "65% água. 34,5% escritor. 0,5% músico. 100% jovem, tolo e feliz!"
=D

Anderson Sampaio disse...

Obrigado! Seguindo também!

http://olhosleem.blogspot.com/

Marília disse...

Olá eu já sigo seu blog! rs
Legal vc escrever sobre um álbum de música, ainda mais de rock, adoreii..

Marília disse...

OLÁ! EU JÁ SIGO SEU BLOG VIU RS.
AMEI A BANDA!
MANDEI UM COMENTÁRIO NAUM SEI SE FOI, POR ISSO ESTOU ENVIANDO OUTRO..

Anônimo disse...

Bom, gostei, mas descordo totalmente da crítica sobre Make me wanna die, a maior parte dos fãs concorda cmg que não tem música melhor que essa. Mas... opinião é opinião. THE PRETTY RECKLESS a MELHOR banda :DD

Anônimo disse...

nunca passou pela minha cabeça q a "pequena Jane" poderia ter uma banda de rock, mas quando ouvi ela cantar eu adorei!!! minhas musicas favoritas sao You, Make Me Wanna Die e Just Tonight!!!

Amanda Mag ♥ disse...

Make Me Wanna Die manda muito beem,a musik que mais gosto é ''Just Tonight''.Adoro essa.

Parabéns pelo blog e pelo post.curti muito.

Bjinnn...

Effy disse...

Olá!
Adoro essas músicas desse álbum. Engraçado é que quando vi a banda a primeira vez, nem ouvi a música, passei, ai tem 5 meses que vi e parei pra ouvir rsrs e adorei hehe..

Este álbum foi uma boa escolha..

Beijos
Ensaios de uma Leitura

Milene disse...

Oiie! Vim do skoob e logo de cara amei o blog *-*
Amoo demais The Pretty Reckless e fiquei feliz que alguém concorda que Factory Girl poderia muito bem ter virado single... a música, a batida, acho muito comercial...
Zombie também foi uma música que gostei assim que ouvi... Só em Goin Down e Since You're Gone que não concordo muito com você... só em ouvir o inicio delas, ambas já tinham me conquistado kkk'
E quanto à "You", nunca me chamou muita atenção, agora depois da resenha acho que vou ouvi-la com mais atenção ^^
Bom, é isso, parabéns pelo blog, muito bom mesmo *-*
Beijos ^^

http://oito-ou-oitenta.blogspot.com/

Anônimo disse...

Curti a resenha, concordo que Factory Girl devia ser single. Mas My Medicine será o próximo single. Então ''a era dos singles '' não acabou ! E eles estão com novas músicas, que estamos aguardando anciosamente.

Juliana Pires disse...

Quando busquei as musicas da Taylor para ouvir, realmente não esperava gostar tanto. Na verdade eu esperava algo generico como muitas coisas que vemos por ai, eu gostei de praticamente o album todo. Miss Nothing é uma das minhas preferidas. I really fucking love you é uma das musicas que eu sempre fico que nem uma louca cantando junto. Make me wanna die tb é excelente, tomara que ela lance outro cd, por que eu gostei muito dela como cantora.

Victor disse...

amei a resennha, Momsen canta muitooooooo!!!minha música favorita é You!!! e graças a deus ela vai lançar o clipe dessa música( ñ sei se vai ser single) e vai lançar tb o de My Medicine!!!